História da ABET

Wesley e Márcia da Silva são os fundadores da Associação ABET. Márcia abriu mão de sua vida pessoal e profissional para cuidar da filha, Flávia, diagnosticada com Esclerose Tuberosa aos dois anos e meio de idade. À medida que crescia, Flávia se desenvolvia como uma criança normal. Porém, aos 11 anos de idade, teve uma grande piora em seu estado de saúde, chegando a ter 20 crises convulsivas em um dia e a permanecer em coma no hospital durante 40 dias. Em nome da saúde e da vida de sua filha, Márcia prometeu ajudar outros portadores da doença durante toda sua vida caso sua filha se salvasse. “Pensei: “Deus, não é o momento. Dê-me uma oportunidade. Eu prometo ajudar a outras pessoas. Quando Flávia saiu do hospital, não andava, não falava, mas eu olhei para o céu e agradeci a Deus.” E então, o sonho começou. 

Fundada por Márcia e Wesley no dia 1° de agosto de 2000, a ABET – única no Brasil para o tratamento e apoio de portadores da Esclerose Tuberosa e também de outras doenças e síndromes – já atendeu mais de 1000 crianças e adolescentes, além de seus familiares, de maneira totalmente gratuita, em 16 anos de trabalho, dedicação e amor. No Brasil, estima-se que cerca de 10 mil pessoas possuam Esclerose Tuberosa. Ao todo, no mundo, são aproximadamente 1 milhão de portadores. Atualmente, a Associação atende cerca de 50 crianças e adolescentes, aos quais oferece tratamento multidisciplinar contando com atendimento médico, psicológico, pedagógico, fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, neuropediatria, psicopedagogia, musicoterapia, assistência social, além dos métodos Doman e Bobath. 

Por trás dessa emocionante história de doação de vida, solidariedade e trabalho incansável para proporcionar tratamento, qualidade de vida e inclusão social para os portadores da Esclerose Tuberosa e outras doenças raras e disfunções neurológicas, Márcia dedica integralmente seu tempo para poder dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela ABET e manter a ajuda proporcionada a suas crianças e adolescentes e também suas famílias. 

Apesar de todas as dificuldades que enfrenta para manter a Associação e o tratamento de seus pacientes, Márcia não se abate, não perde as esperanças e sempre afirma: “Eu vivo para a ABET. É a minha vida. Mesmo passando por dificuldades, eu penso que amanhã vai melhorar. E um dos estímulos é a própria Flávia, que hoje já anda, bebe, come sozinha e vai ao banheiro. Sou privilegiada em saber que eu posso ajudar. Só quero saúde para poder continuar a minha missão”.

A história de seus fundadores

Rua Joaquim Linhares, 30 - Anchieta. Belo Horizonte.

Minas Gerais, MG

Tel: (31) 3221-1244

     (31) 3223-7875

 

Horário de funcionamento: 8h à 12h

13h às 17h. 

  • Facebook - Círculo Branco
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now